sexta-feira, novembro 22, 2019
O MUSEU

O Museu Neno representa para todos os seus fundadores, a realização de um sonho coletivo que tem como finalidade a interação e continuação da história. Não só a História de PADRINHO NENO, mais de um povo que, de forma muito particular, viveu nesta comunidade e deixaram seu legado como contribuição em tudo que hoje somos e representamos no momento atual.

Levando em consideração o dinamismo da vida e dos fatos, não se poderá esquecer que estes referidos costumes vão sendo substituídos por outros e de maneira rápida vão sendo esquecidos e renegados em nome do progresso, do consumismo e tantas outras coisas que podem levar a sociedade atual e certamente a futuras gerações a renegar sua cultura, suas raízes e consequentemente seus valores e passando a incorporar e vivenciar práticas impostas de forma tal a perderem sua identidade deixando-se dominar por práticas e ilusões que nunca o realizará como ser social no meio em que vive e interage.

Por entender que a educação é o meio capaz de produzir e multiplicar o conhecimento e que só ela pode promover a transformação do homem de forma cooperativa e participativa, aprimorando as práticas e levando a sociedade a um desenvolvimento integral e em comunhão com os outros e com a natureza, a criação e conservação de espaços adequados a práticas do convívio com fatos e objetos que demostre de forma concreta a história e as práticas de vivencia cultural, tal como o espaço NENO MUSEU que quer levar a comunidade de Bocaina e as demais que a procurarem uma contribuição significativa, pesquisando, demostrando, festejando e respeitando, dentro da cultura do homem rural nordestino no século XIX o conceito maior de interpretar e explicar aquilo que está relacionado NORDESTINIDADE.

Estes costumes que compõe o modo de falar, trabalhar, divertir-se. As paisagens estáticas e sonoras, como a caatinga, o mandacaru o cipó, o aboio do vaqueiro, o chocalho da vaca o latido do cachorro e o relinchado do jumento… Para os nordestinos é o que certifica a sua permanência no mundo e dá a firmeza política e social do seu território.

O Museu Neno trabalha estes objetivos e hoje, com mais de um ano de vida, sente a receptividade da comunidade Bocainense e de outras mais do estado do Piauí e outros estados do nordeste e até de outras regiões do Brasil.